Your address will show here 12 34 56 78
Notícias
Aprenda a enviar os produtos que estarão expostos em sua vitrine online e confira dicas para vender cada vez mais na web

Esqueça a ideia de que para montar uma loja virtual de autopeças você terá de gastar muito tempo e dinheiro. Muito pelo contrário: nunca foi tão fácil ter um negócio online para chamar de seu. O motivo da simplicidade tem nome e sobrenome: Canal da Peça, plataforma que desenvolve soluções digitais para todas as pontas da cadeia deste setor – fabricantes, lojistas, mecânicos e consumidores finais.

Se você é varejista e quer criar uma loja na nossa plataforma, veja como o processo é rápido e fácil. “O fluxo para a criação do e-commerce personalizado foi alterado há alguns meses. Atualmente, assim que a loja é fechada pela prospecção, ela é criada e tem seu estoque combinado, independentemente se já enviou ou não planilha”, diz Tiago Souza, consultor de e-commerce do Canal da Peça. “Dessa maneira, o varejista consegue ter ideia de como irá ficar sua página, antes mesmo de enviar seus produtos.”

O estoque combinado ou compartilhado trata-se quando varejistas disponibilizam seus produtos para serem comercializados em outras lojas. Nesse caso, todos ganham porcentagem nas vendas. “O primeiro contato dos consultores é para apresentação desse benefício disponibilizado através do Clube Profissional, e instruí-lo no preenchimento da primeira planilha. No entanto, o lojista pode ou não compartilhar o estoque. Caso não compartilhe, nós aguardamos o envio da planilha oficial.”

Como adicionar produtos na planilha de estoque?

O primeiro passo para a criação de sua loja virtual começa com o preenchimento da planilha de estoque no Excel, que pode ser baixada no Painel de Controle.

 Veja mais aqui


Depois disso, basta inserir os dados que são pedidos na planilha padrão: Código da peça na loja; Nome do fabricante; Código da peça (fabricante); Quantidade em estoque; Orçamento; Composição; Quantidade de peças; e Prazo de preparo.

Decodificando as categorias

Código da peça na loja: o varejista deve preencher a coluna com os mesmos códigos das peças usados na loja física.

Nome do fabricante: o nome da companhia deve constar na planilha. Ex: Bosch, SKF e Delphi.

Código da peça (fabricante): nessa categoria, o lojista tem de informar o código da peça que é usado pelo fabricante. É importante fornecer corretamente, pois será a partir desse código que nossa plataforma poderá fornecer informações e fotos do produto, que serão exibidos na loja virtual.

Quantidade em estoque: essa coluna deve constar a quantidade de peças que o varejista tem em estoque, disponível para pronta entrega. É importante manter a planilha atualizada para não ter problemas futuros com as vendas.

Preço: o lojista deve informar os valores dos produtos na loja virtual.

Orçamento: essa categoria não é obrigatória. O varejista que preencher essa coluna ativa a função de pedidos por encomenda, isso quando não disponibilizar determinada peça para pronta entrega.

Composição: também não é obrigatória, serve para informar quantas peças fazem parte do pedido. Ex: peça única, jogo ou kit.

Quantidade de peças: categoria, igualmente, não obrigatória. Deve ser preenchida quando o lojista aceita pedidos sob encomenda. Aqui, é informado quantos produtos serão enviado pelo distribuidor.

Prazo de preparo: coluna não obrigatória, é destinada para quem opta por orçamentos. Ela mostra o tempo estimado para o produto estar disponível na loja.

 Saiba mais sobre o funcionamento da Planilha de Estoque

Itens como fotos, informações técnicas e modo de aplicação não precisam ser enviados pelo varejista. “Os grandes fabricantes nos mandam catálogos bem completos e isso simplifica bastante o processo. Porém, ainda temos produtos sem aplicação, foto e código de barras. Mas todas as peças constam as dimensões, o que facilita na hora do cálculo do frete”, acrescenta.

Próxima etapa

Depois de preencher a planilha é importante salvá-la como “Pasta de Trabalho de Excel 97/2003 (xls)”, que é um nome padrão sugerido pela equipe de atendimento do Canal da Peça. “Qualquer pessoa com o mínimo de intimidade com o pacote Office da Microsoft é capaz de preencher uma planilha de estoque. Basta prestar atenção para não enviar informações erradas. A planilha padrão é bem didática e fornece todas as dicas no cabeçalho”, acrescenta Tiago Souza.

Atualmente, são mais de 400 varejistas parceiros na nossa plataforma. E esse número só tende a aumentar. A pesquisa Perfil do E-commerce Brasileiro, realizada pela Bigdata Corp. em parceria com a Paypal, apontou que, entre 2016 e 2017, os e-commerces cresceram 9,23%, saltando para 600 mil lojas virtuais. “Nós, por exemplo, temos crescido em torno de 10% a cada mês”, afirma Souza.

Enviando a planilha de estoque

No Painel de Controle, basta selecionar o arquivo e enviar a planilha. Após o envio, acompanhe o resultado no ícone Resumo do Processamento. “Assim que a loja envia a planilha, ela pode acompanhar o processamento de seus itens. Em até duas horas, os produtos já estarão disponíveis para compra”, diz.

De acordo com Souza, quanto mais completa for a planilha, mais fácil será a venda, já que o consumidor terá acesso a todas as informações referentes à peça. “O sistema integrado do Canal da Peça reúne a maioria dos códigos de mercadorias que são vendidas nas autopeças. Cada item na planilha de estoque tem sua importância para contagem de peças, preço e oferta para o mercado”, afirma.

Simplificando o manuseio

Utilizando nossa plataforma há mais de três anos, a Autopeças Molina nunca teve dificuldade no momento de preencher a planilha de estoque. “É muito fácil mexer, ela já é autoexplicativa”, opina Gleniston Fernando, auxiliar de desenvolvimento de sistema da loja. De acordo com ele, as poucas vezes em que os envios não foram bem sucedido ocorreram por conta de erros comuns, como pontos ou traços nos códigos dos fabricantes.

“Nesses casos, a própria equipe do Canal da Peça se encarregou dos ajustes necessários”, diz. “Eu, particularmente, só tive de arrumar os nomes de alguns fabricantes, pois a loja tinha cadastrado de forma errada.”

Já quando os códigos de peças são os mesmos, mudando apenas os fabricantes, Fernando redobra a atenção na hora de atualizar a planilha.

“Quando a busca é somente por código, realmente ocorre uma pequena confusão, pois diferentes produtos podem aparecer. Mas, no momento do preenchimento, quando passamos os nomes dos fabricantes, não existe erro, já que a ligação correta é feita automaticamente”, ensina ele, que já passou por um pequeno contratempo. “Cadastrei alguns códigos com a marca Bosch Freios e percebi que os produtos não haviam subido no site. Dias depois, concluímos que a marca estava cadastrada de forma errada e que o certo seria apenas Bosch. Mas esses detalhes entendemos aos poucos, na prática.”


Para Fernando, nossa plataforma sai na frente em relação às outras do mercado. “O Canal da Peça simplifica o processo da criação de uma loja virtual. Tudo já está pronto, basta enviar a planilha”, acrescenta.

Planilha de estoque X API

A facilidade na criação da própria loja virtual tem motivado varejistas a confiarem na nossa plataforma, que possibilita dois meios de envio dos produtos.

“O lojista tem a possibilidade de enviar a planilha com os itens através do nosso modelo padrão, em Excel, ou pelo sistema de integração (API), que nos conecta de forma imediata à planilha que ele já usa em sua loja física”, explica Souza. “A planilha de estoque deve ser preenchida e atualizada semanalmente, e depende das informações importadas pelo usuário; enquanto o API é a integração ao estoque da loja e dispensa enviar planilhas semanalmente com preços, estoque e itens atualizados.”

Quem utiliza o API, aprova. “Conseguimos otimizar nosso tempo. As atualizações do estoque e de preço são feitas automaticamente”, diz Luciano Gadini, coordenador de marketplace da loja Jocar, em São Paulo. Há quatro anos utilizando nossos serviços, Gadini também comercializa seu estoque em outros sites de venda. “Mas nenhum tem suporte tão eficiente como o Canal da Peça. Nos quesitos atendimento e fácil manuseio, os outros são nota zero”, afirma.

Sem complicação

O lojista Douglas Mello, da Mello Autopeças, também elogia o processo. “No Canal da Peça, por exemplo, já tem fotos profissionais das peças e descrições, que entram automaticamente no momento em que mandamos a planilha. Enquanto em outros sites, temos que cadastrar item por item, tirar fotos e fazer as descrições sozinhos”, compara Douglas.

+ Leia mais sobre o Canal da Peça na prática

“Foi realmente muito fácil e rápido criar a loja no Canal da Peça. O painel da plataforma, que mostra os pedidos, também é muito simples de usar”, diz William Ramos, do departamento de compras da Mello Autopeças. Segundo Ramos, todos os passos da planilha de estoque são bem detalhados, simplificando o preenchimento. “Vem mastigado e não temos trabalho para acompanhar os pedidos. Só temos que atualizar frequentemente.”


Douglas ainda aprova o suporte que teve durante e após a criação de sua loja. “Sempre me ajudaram e solucionaram minhas dúvidas e problemas”, analisa.

Fuja dos erros mais comuns

De acordo com Tiago Souza, alguns descuidos são comuns na hora do preenchimento da planilha. “Vale o varejista redobrar a atenção para não cometer erros como composição abreviada, preços sem casas decimais, quantidade em estoque com números quebrados, código interno da loja sem preenchimento, código errado ou abreviado, além de fabricantes desconhecidos ou escritos de forma errada”, diz.

Já em relação aos códigos que não correspondem com os cadastrados pelos fabricantes, o setor de conteúdo irá analisá-los. “Quando a alteração é simples, como acrescentar um ponto, traço, espaço ou barra, a própria equipe de consultores altera, porém, isso depende muito do fabricante. Quando os códigos seguem um padrão é possível essa alteração”, explica Souza, que revela as dúvidas mais comuns:

Por que não subiram meus itens?
Conforme instrução, as lojas baixam a planilha revisada e muitas vezes não conseguem identificar os erros. Na maioria dos casos são fabricantes que ainda não têm seus catálogos cadastrados no Canal da Peça.

Não preciso mesmo colocar a aplicação?
Para os produtos aparecerem em todos os meios de vendas, como o nosso marketplace, portal do fabricante e e-commerce personalizado, os produtos devem ser enviados por planilha de estoque. Seguindo esse procedimento, todos os dados são fornecidos pelos fabricantes para manter o mesmo padrão.

Já tenho a planilha preenchida. Como enviar para a plataforma?
Basta clicar na aba produtos, ela irá abrir outras novas janelas. Abra importação estoque/preço, selecione seu estoque e envie seu arquivo em formato “Pasta de Excel 97 – 2003” (.xls). Depois, basta clicar em processar.

Faça mais vendas
O consumidor terá acesso à loja por meio de pesquisas no Google, no Canal da Peça e pelas divulgações nas redes sociais, como nossa página no Facebook. No entanto, o dono da loja virtual também pode – e deve! – lançar mão de ações por conta própria, como a criação de perfis em redes sociais e e-mail marketing para sua base de clientes. “Quanto mais canais de divulgação, mais fácil será vender”, afirma Diego Alencar, responsável pela equipe de vendas do Canal da Peça.

+ Veja as vantagens do varejo online

E uma dica que vale ouro. “Não deixe de atualizar a planilha frequentemente, pois assim evitará erros na hora da venda. Lembre-se: quanto menos confusão, mais fácil será fidelizar clientes”, diz Alencar.



0