Notícias

Canal da Peça: reconhecimento internacional

A startup, que é voltada para o setor de reposição de peças automotivas, foi destaque na quarta edição do Prêmio Gala Latam Founders, que ocorreu na última semana de maio, em São Paulo. Confira a entrevista com os fundadores da plataforma

Durante uma conversa entre amigos, o administrador de empresas Vinicius Dias e o economista Fernando Cymrot, ambos formados pela FEA-USP, perceberam que almejavam mais do que uma carreira em um banco ou em uma grande consultoria, como os planos estavam caminhando na época: eles queriam empreender.

Mais do que isso, criar uma empresa de tecnologia global, que pudesse ter um grande impacto no mercado. O objetivo estava claro, mas ainda faltava definir o setor de atuação.

“Já tínhamos a intenção de seguir na área de peças, mas analisamos oito setores diferentes até chegarmos à conclusão que o mercado de autopeças carecia de investimentos e projetos digitais”, afirma Dias.

Com a análise em mãos, os colegas de faculdade decidiram virar sócios e criar algo que, de fato, transformasse o setor. “Largamos nossos empregos e trabalhamos durante seis meses no planejamento”, afirma Cymrot.

O modelo de negócio, no entanto, foi surgindo à medida que se aprofundavam no tema. “Decidimos investir em um marketplace, já que ainda não existia nenhum voltado especialmente para o mercado de reposição”, acrescenta Dias.

Após um ano de preparação, a primeira versão da plataforma foi lançada em 2013. Desde o início, o Canal da Peça opera nos modelos B2B (empresa para empresa) e B2C (empresa para consumidor), que objetiva a integração de fabricantes de autopeças, varejistas, mecânicos e consumidores finais.

+ Leia mais sobre o Canal da Peça

Destaque na categoria B2B

Hoje, quatro anos depois, o Canal da Peça já teve 11 milhões de acessos, mais de 6 milhões de usuários e 32 milhões de pesquisas no site, gerando, em 2016, movimentação de R$ 6 milhões.

Esses números têm se destacado no cenário virtual e no setor de tecnologia. A quarta edição do Prêmio Gala Latam Founders, que ocorreu no dia 29 de maio, em São Paulo, mostrou o potencial da plataforma.

O evento nasceu em 2014 e é conhecido como o “Oscar das Startups”, já que reconhece as empresas que mais se destacaram no quesito inovação e tecnologia na América Latina, nas categorias Melhor Investidor, Melhor Empresa B2B, Melhor Empresa B2C, Melhor Empresa Internacional, Melhor Aceleradora, Empresa Mais Inovadora, Empresa Mais Impactante e Empreendedor do Ano.

Organizado pela Latam Founders Network, rede com mais de 700 associados, as indicações das companhias vêm através de seus membros.

O evento Gala Latam Founders 2017: mais de 180 empreendedores e investidores estiveram na cerimônia. Foto: Divulgação


Este ano, além da votação fechada, apenas para integrantes da rede, o público também pôde opinar. “Muitos indicados pediram que seus clientes e usuários também pudessem votar”, explica Pamela Granoff, idealizadora do prêmio. O Canal da Peça, que venceu na categoria “Melhor Empresa B2B” de 2017, concorreu com as empresas Contabilizei, Escale, Gympass, Pismo e Resultados Digitais.

“Para nós, esse prêmio mostra a força do segmento de aftermarket no cenário de tecnologia na América Latina. Acreditamos que aos poucos o setor irá ocupar um lugar de destaque, igualando o que temos no mundo offline”, afirma Dias, que dividiu o palco com premiados como Netflix, Google Campus e Nubank.


“Reiteramos que somos uma empresa do setor de aftermarket que usa as tecnologias disponíveis para trazer valor a todos do setor e fomos premiados por fazer isso com qualidade”.


A cerimônia teve a presença de 180 empreendedores e investidores e, ainda, uma palestra do britânico Neil Patel, um expert em marketing digital.

“Eu sou uma grande admiradora do Fernando e do Vinícius, pois são empresários motivados e dedicados. Eles têm movimentado o setor e estou certa de que vou continuar acompanhando o crescimento do Canal da Peça”, diz Pamela Granoff.

Para Granoff, o fato de a plataforma ser voltada apenas para o mercado de reposição, algo inédito no Brasil, e beneficiar todas as pontas do varejo faz com que ela se destaque. “O Canal da Peça realmente tem perturbado o setor como nenhuma outra empresa conseguiu”, opina.

Em 2016, o Canal da Peça também conquistou o prêmio de empresa do ano pela consultoria americana Frost & Sullivan. “Porém, o deste ano foi o primeiro com viés internacional e de destaque em outros setores”, diz Cymrot.

Autopeças: mercado em ascensão

A ideia dos empresários foi colocada em prática em um bom momento para o setor. Um estudo feito em 2014 pela consultoria alemã Roland Berger, em parceria com a americana Hedges & Company, revelou que, desde 2008, o comércio online de autopeças vem crescendo entre 12% e 16% a cada ano.

No Brasil, a consultoria Ebit mostrou que 48 milhões de consumidores fizeram pelo menos uma compra online em 2016, representando um aumento de 22% em comparação ao ano anterior.

Com mais brasileiros conectados, é natural que novos empreendedores cheguem à rede. De acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), em 2016, as empresas iniciantes da área de tecnologia cresceram 30%, fechando o ano em mais de 4,2 mil companhias ativas.

“Somos um País grande com economia dinâmica e diversificada. É normal que muitas oportunidades apareçam e novos empreendedores se arrisquem a criar serviços de tecnologia para mercados B2B e B2C”, comenta Cymrot.

“A digitalização dos brasileiros, que agora contam com smartphones acessíveis para todas as classes, somado aos avanços dos serviços de infraestrutura como Google, Amazon e PayPal, ajudam o barateamento do setup das startups. O conjunto desses fatores irá impulsionar ainda mais o surgimento de novas empresas”, acrescenta Dias.

O canal do futuro
O objetivo dos empresários, agora, é se tornar a maior plataforma de compra e venda de peças automotivas e industriais da América Latina. Para isso, novos serviços serão lançados nos próximos meses.
Fabricantes, distribuidores, varejistas e oficinas terão softwares ligados à plataforma. “Todos eles, no entanto, possuirão um ponto central: vão envolver transações de peças e serviços automotivos”, afirma Dias.

Com esses lançamentos, a expectativa é oferecer um ambiente virtual ainda mais completo para profissionais do setor de aftermarket. “Dezenas de milhares de profissionais poderão relacionar-se dentro da plataforma, como já o fazem comprando e vendendo via cartão de crédito”, acrescenta Dias.

+ Saiba como a plataforma tem ajudado profissionais do setor

Para acelerar o crescimento, haverá uma próxima rodada de investimentos em breve. Atualmente, há dezenas de investidores, entre gestores de fundos globais e de grandes grupos brasileiros, diretores de bancos de investimentos internacionais e empresários de tecnologia.

 Quer ter uma loja virtual? Veja como é fácil!

“Mais do que a quantidade, damos ênfase para a qualidade. Todos eles juntos nos dão muita força para continuar nosso caminho e chegar onde queremos chegar”, afirma Dias. Pelo visto, aquela startup que nasceu durante um bate-papo informal tem tudo para se tornar gigante no setor. 

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar