Notícias

A força da MTE-Thomson chega à internet

Uma das empresas brasileiras mais importantes do setor de autopeças, a MTE-Thomson não tem poupado esforços para se destacar na rede. Conheça as estratégias da marca para dominar a web

Sediada em São Bernardo do Campo, em São Paulo, e com escritórios na Alemanha e nos Estados Unidos, a MTE-Thomson é uma das empresas brasileiras com mais credibilidade no setor de autopeças.

A prova está no tempo que se mantém no mercado – este ano, completa 60 anos. Décadas que orgulham um dos funcionários mais antigos da casa, o diretor de marketing Alfredo Bastos Junior, que há quase 30 anos trabalha na companhia.

Vista da fábrica da MTE-Thomson em São Paulo


“Para comemorarmos o aniversário, lançamos aplicativo e estamos cada vez mais engajados com o nosso portal”, diz Bastos.

O Compremte.com.br, criado pela plataforma Canal da Peça, já existe há pouco mais de um ano e, desde então, vem ganhando força no varejo virtual. “Nosso marketplace concentra lojistas de todo o Brasil. Quem mora em cidades pequenas que carecem de um amplo portfólio de autopeças, consegue encontrar o que precisa em um único site”, explica.

Para o profissional, o setor está mais interessado na internet do que nunca. “O acesso, tanto para encontrar produtos como para informação técnica, está em primeiro lugar na rede. As vendas pela web já são uma realidade”, diz.

Mais de 3 mil itens em um só lugar

A companhia é especialista em produtos para controle de temperatura do motor, e foi primeira a fabricar Sensores Lambda. “Até hoje, produzimos mais de 200 milhões de itens, que estão espalhados em mais de 100 países”, afirma.

Todo seu portfólio, que soma mais de 3 mil itens, foi digitalizado, simplificando a busca por informações técnicas de produtos, fotos e modo de aplicação. “Dessa maneira, também ajudamos os lojistas parceiros, que expõem nossos produtos com todos os dados técnicos. Isso, sem dúvida, facilita a venda”, diz Alfredo Bastos.

Através do portal, os consumidores têm acesso ao portfólio completo da marca


Dezenas de varejistas têm utilizado o shopping virtual da marca como um canal a mais de divulgação. O varejista Claudio Brondani, da Brondani Autopeças, é um deles. Além de sua própria página virtual, na qual vende itens de outras marcas, o varejista conta com a vitrine extra da MTE-Thomson.

 Veja como é fácil ter uma loja virtual

“Com a entrada na internet, ganhamos mais visibilidade. Somos encontrados por clientes de todos os estados brasileiros”, diz Brondani.

Gabriel Seifert: “Tudo está bem detalhado e a busca filtrada facilita bastante”.


Já o consumidor, além de poder comprar sem sair de casa, pode comparar preços e fazer pesquisas de peças. “Além de ser um portal bem completo, a descrição dos itens é muito boa. Tudo está bem detalhado e a busca filtrada facilita bastante”, afirma o cliente Gabriel Seifert.

+ Leia mais: Eles também têm poder de compra

Ações promocionais sempre

Para turbinar ainda mais as vendas, frequentemente a MTE-Thomson disponibiliza ações promocionais, como frete grátis e cupons de desconto.

“Nossas vendas aumentam consideravelmente quando lançamos promoções, o que é bom para nós e excelente para quem compra, já que, além de conhecer nossos produtos, consegue aumentar o estoque e economizar”, comenta Alfredo Bastos.

Análise personalizada

Como forma de mensurar o desempenho dos fabricantes parceiros, como a MTE-Thomson, o Canal da Peça disponibiliza um serviço de avaliação diferenciado para clientes que optam por uma análise mais completa.

Com uma equipe preparada para analisar todos os tipos de dados que envolvem um marketplace, todo mês ocorre uma reunião, uma espécie de termômetro para as próximas ações.

“Além de toda a audiência e pontos de contato que geramos entre a MTE e o consumidor, o parceiro conta com um atendimento exclusivo da equipe comercial, que mensalmente apresenta de forma aprofundada os resultados de todos os serviços executados, bem como define em conjunto as próximas ações de comunicação e vendas. Nosso objetivo é entregar uma solução de comunicação, onde o fabricante tem todas as informações para ampará-lo na tomada de determinadas decisões”, diz Fernando Pereira, representante comercial do Canal da Peça.

Além disso, a análise de mídia da plataforma é muito mais profunda do que as concorrentes. “Nossos relatórios conseguem apresentar ao fabricante dados mais precisos sobre sua rede de revendedores, tais como estoque dos produtos por área geográfica, quantidade de lojas que possuem seus produtos em estoque, quantidade de clientes que visitaram produtos da marca e quais produtos são esses, entre outras análises”, comenta. “Enfim, conseguimos mapear o mercado com informações integradas”, acrescenta Pereira.

A todo vapor

Em abril deste ano, durante a 13ª edição da Automec, principal feira do setor de autopeças, equipamentos e serviços da América Latina, a MTE-Thomson lançou um aplicativo, uma espécie de extensão do portal.

“Já tivemos mais de mil downloads. Estamos monitorando o acesso e o crescimento é exponencial”, afirma Bastos. “O smartphone ainda não é o principal canal de venda, mas está crescendo muito rápido.”
No médio prazo, a empresa estima que 15% de suas vendas virão das duas plataformas virtuais. “Temos que disseminar a cultura de venda de autopeças virtualmente. Algumas pessoas ainda têm preconceito em fazer compras pela internet. Mas estamos confiantes nos bons resultados que teremos na rede”, diz.

+ O futuro é online

Na opinião de Bastos, a rede não irá ultrapassar a força do varejo tradicional, no entanto, será um complemento fundamental. “Além de a internet ser ótima para produtos com menor giro, ela tem sido utilizada como fonte de pesquisa antes da compra em uma loja física”, acrescenta.

Empresa ativa nas redes sociais

Para Alfredo, não basta expor produtos na internet: a marca deve manter contato direto com os consumidores. E o melhor caminho para isso é apostar nas redes sociais.

“Somos ativos no Facebook, Instagram e YouTube. É muito importante manter o canal direto com o dono do carro e com o reparador. Nossa empresa é de fácil acesso a qualquer elo da cadeia.”

Um estudo da Cinau (Central de Inteligência Automotiva), feita em 2016 com 488 reparadores independentes em todo o Brasil, revelou que 1 em cada 3 reparadores faz cursos pela internet; enquanto o YouTube é acessado por 85% deles. A busca por vídeos técnicos representam 94% dos usuários que acessam.

Segundo Bastos, o YouTube é, de fato, a plataforma mais acessada por seus consumidores. “É um meio muito eficiente, pois, além de divulgarmos o produto, ensinamos sua correta aplicação. Nosso canal tem mais de quatro mil visualizações por dia”, diz.

O diretor de marketing Alfredo Bastos Junior


De acordo com o profissional, o grande número de acesso deve-se a carência do setor. “Nosso mercado sofre muito com a falta de informação técnica e de gestão. Dentro da nossa linha de produtos e através de nossos meios de comunicação procuramos disponibilizar conteúdo para suprir essas necessidades.”

Relacionamento em um clique

Além das redes sociais, que também são utilizadas para solucionar dúvidas, o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp é bem utilizado pela companhia.

+ Leia mais: WhatsApp no varejo

“Fomos a primeira empresa de autopeças a disponibilizar o WhatsApp. Usamos para sanar dúvidas, mandar fotos de produtos e informações técnicas. Hoje, temos mais de mil reparadores em nossos grupos”, afirma Bastos, que, em breve, lançará os chatbots, ferramenta de comunicação automatizada. “Também vai agilizar a comunicação”, enfatiza.

Setor cada vez mais integrado

Alfredo Bastos acredita que, do mesmo modo que consumidores e varejistas têm feito bons negócios na rede, os mecânicos também vão utilizá-la para vender serviços.

“Muitas oficinas já utilizam a internet e aplicativos para agendamento de serviços. A digitalização já está acontecendo.”

Para Alfredo, o setor tem que lançar mão da tecnologia o quanto antes. “Hoje, quem não está online está perdendo venda. E quem ainda não comprou, vale a pena fazer o teste, porque certamente vai se surpreender com as vantagens da internet. Não tenho dúvida de que ela é a ferramenta do momento”, afirma.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar