Notícias

Por dentro do Plano de Afiliados

Conheça o nosso programa e aprenda a vender autopeças pela internet mesmo sem ter estoque próprio. Veja como é o processo na prática

O paulista Alisson Moreira trabalha como assistente financeiro em uma empresa de tecnologia, das 8h às 17h. Fora do expediente, ele complementa a renda vendendo autopeças na internet. E o mais surpreendente: sem ter estoque próprio.

Como isso é possível? Através do Plano de Afiliados. Nós, do Canal da Peça, oferecemos esse programa para qualquer pessoa que tenha interesse em obter uma renda extra no fim do mês, mesmo sem ter CNPJ.

+ Leia mais sobre o Plano de Afiliados 

“Gosto muito do universo automotivo e, pesquisando autopeças para consumo próprio, descobri o programa oferecido pelo Canal da Peça. O que mais chamou minha atenção é que eu não preciso ser varejista”, diz Moreira, que desde fevereiro gerencia o ALS Peças.

Saiba como funciona

O interessado que adere ao plano terá uma loja virtual personalizada dentro do marketplace Canal da Peça, e irá comercializar peças de varejistas cadastrados que compartilham estoque.

Em poucas horas, a loja já estará no ar. O plano custa R$ 49,90 por mês e, caso o usuário desista, não precisa pagar multa. Os primeiros 30 dias são gratuitos. “Disponibilizamos recentemente outra vantagem: se o usuário não realizar nenhuma venda após o período de teste, não cobramos taxa. A mensalidade só será debitada após a primeira venda”, diz Thiago Perandré, consultor do programa de afiliados do Canal da Peça.

De acordo com Perandré, o programa proporciona uma renda a mais sem muito esforço. “Oferecemos todas as ferramentas para os afiliados: configuração dos produtos, logotipo, banners, enfim, todos os itens necessários para a realização das vendas. Em poucos minutos, o usuário já terá um portfólio com mais de 100 mil itens”, diz.

O nome da loja, fabricantes de preferência e produtos, assim como telefone e e-mail para contato, poderão ser personalizados pelo usuário.

O afiliado Alisson Moreira. Foto: Willian Andrade


A cada item vendido, o afiliado recebe uma comissão de 5%; enquanto o varejista continua pagando 12%, que é a mesma taxa do modelo convencional, ou seja, sem intermédio de outro vendedor. “Pelo meu trabalho, que é mínimo, acho uma boa porcentagem”, afirma Alisson Moreira.

O que o afiliado precisa fazer?

O sucesso da loja depende do empenho de cada afiliado, que deverá cuidar da divulgação do negócio virtual. “Basicamente, a minha função é promover a loja. Faço através de uma página no Facebook e em grupos de mecânicos e, em breve, também vou criar um perfil no Instagram. Quando fico sabendo de alguma ação promocional, como frete grátis e cupons de desconto, também divulgo”, afirma Moreira.

+ Saiba mais sobre nosso frete grátis

O Canal da Peça também tem dado um empurrãozinho para quem ainda não sabe por onde começar. Assim que usuário se torna afiliado, uma lista com dezenas de grupos e fóruns sobre mecânica é enviada por e-mail. Essas páginas na internet funcionam como uma vitrine para a divulgação da loja virtual do afiliado.

“Diariamente, encontro oportunidades na internet, como grupos que buscam por determinada peça, e as direciono através do WhatsApp para todos os afiliados”, afirma Thiago Perandré.

Além desses meios, o usuário poderá enviar e-mail marketing para sua base de contatos e usar o WhatsApp para promover os produtos.

“Disponibilizamos suporte diário e damos dicas de como vender mais online”, diz Diego Alencar, do setor de vendas do Canal da Peça. “Tiramos dúvidas também pelo WhatsApp para facilitar a comunicação com os usuários que, assim como o Alisson, não têm tempo de atender nossas ligações.”

 Veja como o WhatsApp pode ajudar você a vender mais

Já o envio do produto fica a cargo do varejista. “Nuca tive problemas em relação à entrega das peças. Se isso acontecer, o SAC do Canal da Peça resolve”, afirma Moreira.

Uma febre mundial 

Nossa plataforma não é a única que oferece esse programa. A americana Amazon foi uma das pioneiras na execução do plano de afiliados. Atualmente, lojas como Walmart, Fnac, Magazine Luiza, Shoptime e Polishop também disponibilizam o Plano de Afiliados.

No Brasil, o número de empreendedores digitais é surpreendente. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Marketing de Afiliação (IBMAfiliados), entre 2013 e 2015, cerca de 20 mil usuários ingressaram mensalmente em um programa de afiliação.

“Só consigo enxergar vantagens no programa. Desde que me associei, já fiz mais de 30 vendas”, diz Moreira. “Como tenho um trabalho fixo, não consigo me empenhar tanto, mas acredito que se eu destinasse mais tempo, iria conseguir um bom dinheiro no fim do mês.”

A  loja vem pronta com logotipo, banner e estoque completo


Nosso plano de afiliados recebe usuários de todas as regiões do País, muitos deles são mecânicos e aficionados por carros. “O programa de afiliados, conhecido mundialmente, já se tornou um relevante modelo de negócios. É uma ótima oportunidade em meio à crise atual”, opina Perandré.

Como receber a comissão?

Assim como ocorre com os varejistas, a transferência da comissão é feita através do Moip, um intermediador de pagamentos usado em lojas virtuais. A comissão é paga 30 dias após as vendas. “Criei minha conta no sistema e nunca tive problemas. O resgate é feito no site do Moip e a transferência cai direto na minha conta”, diz Alisson Moreira.

 Leia mais sobre o Moip

Como gerenciar a loja?

Alisson tem acesso ao chamado Painel do Lojista, nos mesmos moldes da ferramenta que é utilizada pelos varejistas. Nele, ele tem o controle dos pedidos passo a passo: pré-encomenda, situação do pagamento, se o produto está pronto para o envio e se já foi enviado.

O painel de pedidos: consulta fácil. Foto: Willian Andrade


“Meu painel é um espelho do varejista. Eu não preciso repassar os pedidos para ele. O lojista, automaticamente, já sabe quais são através de seu próprio painel”, explica Moreira. “Ele, na verdade, é utilizado por mim apenas para controle, pois não tenho trabalho nenhum.”

 Você é lojista e quer convidar afiliados? Saiba mais!

Mais do que uma renda a mais, o assistente financeiro enxerga outros benefícios em ser afiliado. “Apesar do pouco tempo, adquiri uma visão mais ampla sobre negócios. Ser afiliado fez com que eu descobrisse um novo interesse. Um dia ainda quero ser dono de uma loja física de autopeças”, diz.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar