Notícias

Uma força extra para eles

Lojistas e prestadores de serviços automotivos estão confiando cada vez mais na internet. Conheça as vantagens e os desafios do varejo virtual

Comodidade, rapidez e tranquilidade são os principais motivos que fazem com que o consumidor opte pela internet na hora de adquirir um produto. No entanto, outra questão tem se sobressaído no momento de “finalizar a compra”: a necessidade. Sobretudo, no mercado de autopeças, onde nem sempre um determinado item é fácil de ser encontrado.

E é no cenário virtual que muitos mecânicos e prestadores de serviços automotivos são socorridos. “Como em qualquer outra profissão, várias vezes estive em situações complicadas. A mais comum é a dificuldade de encontrar peças para carros mais antigos”, afirmou o mecânico José de Sousa, de Belo Horizonte (MG). “Mas com a tecnologia cada vez melhor, acredito que as coisas ficarão mais fáceis”.

E, felizmente, já estão. Durante a feira Automec, que ocorreu na última semana de abril, em São Paulo, Sousa teve a chance de conhecer centenas de lançamentos do universo automotivo. Um deles, em especial, chamou sua atenção. Trata-se da plataforma digital Canal da Peça, feita especialmente para o setor de autopeças. Ela não é propriamente uma novidade, já que nasceu em 2013, mas, há pouco mais de um ano, tem conquistado notoriedade no mercado por sua proposta inusitada e eficaz.

“Consegui achar peças que dificilmente iria encontrar em uma loja física”, afirma José de Sousa sobre o Canal da Peça


Operando em modelo marketplace, o endereço reúne os principais fabricantes, varejistas de todo o Brasil e compradores finais. Além da comodidade, há uma equipe disponível para ajudar os usuários, facilitando o trabalho do varejista que não tem experiência em vendas online. O suporte técnico também auxilia o mecânico no momento da aquisição de um item, solucionando dúvidas sobre produtos. Em um teste rápido, José de Sousa aprovou o negócio virtual. “Consegui achar peças que dificilmente iria encontrar em uma loja física”, afirma.

Considerada a principal feira do setor de autopeças, equipamentos e serviços da América Latina, a Automec recebeu este ano mais de 70 mil visitantes. Durante o evento, um dos temas de destaque foi a venda online de peças e produtos automotivos em plataformas especializadas. Nesse contexto, o Canal da Peça sai à frente, já que foi o pioneiro no Brasil neste segmento. “Já tive muitos problemas em sites que não filtram seus vendedores. Sei que posso confiar no Canal da Peça, pois são varejistas credenciados”, afirma o mecânico Clóvis Ribeiro, de Brasília (DF).

Mas apesar de toda a tecnologia e facilidade, a rede nem sempre é vista com bons olhos por alguns consumidores. “Não costumo comprar pela internet, pois não tenho segurança em deixar os dados do cartão em um site. Ainda com a opção de boleto bancário, não sinto que tenho garantias”, diz o mecânico Lucas Duarte, de Brasília (DF).

Para que o usuário não pise no freio na hora de fechar o negócio, o Canal da Peça possui todas as certificações de segurança digital, auditadas diariamente, garantindo que as informações do comprador fiquem protegidas. “É o primeiro lugar que acesso quando preciso de alguma peça. E é sempre o que está com preço menor. A entrega também é bem rápida”, avaliou o usuário Diego Alencar, de São Paulo.

“Tenho visto que alguns fabricantes têm lançado promoções através de aplicativos. Vou aproveitar para conhecê-los”, afirma o empresário Nelson Milani


Nessa febre digital, os aplicativos também têm ocupado grande parte da memória dos celulares. Não raro, muitos deles são de compras e de serviços. O estudo mais recente realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) mostra que, em 2015, o segmento de aplicativos faturou US$ 5,33 milhões, um crescimento de 27% em relação ao ano anterior.

Atentos ao mercado, fabricantes como MTE-Thomson e SKF já têm um app para chamar de seu. “Lançamos o aplicativo durante a Automec e nos surpreendemos com o feedback dos usuários. Não tenho dúvida de que a tecnologia será uma boa aliada na venda de autopeças”, diz Alfredo Bastos Junior, diretor de marketing da MTE-Thomson. “Mas alguns consumidores ainda não têm o costume de fazer compras utilizando as novas ferramentas digitais”.

+ Leia mais sobre a MTE-Thomson

+ Confira a entrevista de Fabio Fabri, da SKF

O empresário Nelson Milani, de São Paulo, faz parte deste grupo. “Não costumo usar aplicativos de compras, mas tenho visto que alguns fabricantes têm lançado promoções através deles. Vou aproveitar para conhecê-los”, afirma Milani.

“Os descontos promovidos por alguns fabricantes dentro da plataforma também ajudam a alavancar nossos números”, diz o varejista Emirson Oliveira


Comerciantes de autopeças também estão de olho nas prateleiras virtuais. Com seis lojas em Cuiabá (MT), o varejista Emirson Oliveira, do Grupo Frota, não dispensou a ajuda da internet para turbinar suas vendas.

“Conheci o Canal da Peça através de um representante da Bosch. É uma ótima maneira de divulgar a loja nacionalmente”, diz. “Os descontos promovidos por alguns fabricantes dentro da plataforma também ajudam a alavancar nossos números, principalmente com os itens de pouco giro”.

No varejo online há pouco mais de um ano, o lojista Luiz Silva, da Auto Bitts, rede de Belo Horizonte (MG), apoia a experiência digital. “Não tenho dúvida de que a comercialização de autopeças pela internet é uma tendência”, afirma Silva. Diversificar os canais de venda é uma das peças para o sucesso no varejo.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar